quarta-feira, setembro 13, 2017

Bolsonaro e eu - quem mudou?

Em toda a história do meu blog eu citei o Bolsonaro 4 vezes. Na primeira, após o primeiro turno de 2010, eu lamentei a eleição dele, da seguinte maneira:

"Jair Bolsonaro - Sempre é de se lamentar que um estrupício como esse seja eleito. Não é possível que as forças de segurança do Rio de Janeiro não tenham uma pessoa mais cordata."

Na segunda vez, em 2011, motivado por aquele episódio do Bolsonaro e a Preta Gil, que foi o pulo do tubarão do CQC, eu o defendi no episódio, levianamente pensando que havia sido o Bolsonaro quem não havia entendido a pergunta, quando na verdade foi a própria edição do CQC que resolveu sacanear com ele. Enfim, a defesa foi nula, e principalmente feita com base na posição que o Bolsonaro tinha em relação às cotas raciais. Mas foi uma defesa empedernida, já que eu, dentre outras coisas, o chamei de "conservador estúpido", "enrustido", e que "tem o poder de Midas às avessas, pois tudo o que fala vira merda e reverte contra si próprio".

A terceira vez, em 2013, não foi propriamente uma citação, apenas inclui o e-mail dele de deputado para tentar evitar a lei das cotas raciais. Na ocasião da votação, diga-se, ele foi O ÚNICO deputado que foi para a tribuna discursar contra, mesmo com a claque o vaiando.

Finalmente, a última vez foi em 2016, numa tentativa de definição do que seria a "extrema-direita", o colocando nessa categoria apenas como comparação aos demais políticos brasileiros.

Agora chegou a hora de refletir: quem mudou?

Bem, primeiro foi o próprio Bolsonaro quem mudou, mas isso em comparação ao primeiro mandato dele, quando recomendou o fechamento do Congresso. Ele continua defendendo o governo militar, mas hoje em dia não chega a defender a abolição da democracia. O deputado também mudou bastante em relação às privatizações. Ele foi contra a privatização da Vale, por questões nacionalistas, e agora parece ser mais simpático à ideia. Isso, obviamente, deve ter sido ocasionado pela mudança em seu eleitorado. Segue abaixo suas votações desde 1994, a posição em que ficou dentre os candidatos eleitos e a proporção em relação aos votos válidos:
1994 - 111.927 - 3º - 2,48%
1998 - 102.893 - 10º - 1,45%
2002 - 88.945 - 21º - 1,10%
2006 - 99.700 - 15º - 1,23%
2010 - 120.646 - 11º - 1,51%
2014 - 464.572 - 1º - 6,07%
É visível aqui que eu não estava de todo correto ao afirmar que o Bolsonaro foi apenas o deputado da guilda dos militares. Esse pode até ser o núcleo duro de sua base, mas - e isso é evidente sobretudo no período do PT - ele passou a aglutinar também o voto anti-esquerdista, o que explodiu em 2014.

Quem mais mudou? Bem, o próprio Brasil mudou, e PRA PIOR, sobretudo com a Dilma. E sobretudo com o STF, que: 1) aprovou ao arrepio do Código Penal o aborto de fetos anencéfalos; 2) aprovou ao arrepio da Constituição as cotas raciais; 3) aprovou ao arrepio da Constituição a união civil homossexual (e o Joaquim Barbosa no CNJ aprovou ao arrepio da Constituição E à decisão do STF o casamento).

Isso fez com que EU mudasse. Essas mudanças vieram não só depressa demais como de uma forma totalmente AUTORITÁRIA. Além disso, ultimamente tenho questionado seriamente se a democracia brasileira valeu a pena. A educação degringolou a olhos vistos e a violência está absurda. E mais: não acredito mais na moderação para lidar com todas as divergências. Há pessoas que não há outra solução a não ser mandar tomar no olho do cu e fazer todo o possível para que caiam no ostracismo.

A tendência em 2018 será de eu ir de Bolsonaro mesmo. Por mais que ele tenha tendências autoritárias (vide resultado no questionário fascista aplicado pelo Leandro Narloch para o "Guia Politicamente Incorreto da História do Mundo"), não posso ignorar que o Dória/PSDB será vassalo das fundações internacionais que consideram os tucanos o second best perante o PT. O ideal seria o Caiado, mas a ocasião não lhe é favorável. Voto no Bolsonaro como um doente toma benzetacil: vai doer pra caramba, mas tem potencial para curar o doente em uma hora.

quarta-feira, março 01, 2017

Sobre a liberação do goleiro Bruno

Não vou dizer nada que Gil Vicente já não tenha dito melhor em "O Auto da Barca do Inferno". Segue trecho:

Vem um homem que morreu Enforcado,
e, chegando ao batel dos malaventurados,
diz o barqueiro ao que chega:

DIABO
Vamos embora, enforcado!
Que diz lá o Garcia Moniz? (*)
[(*)Figura provavelmente conhecida à época, cuja identidade é hoje desconhecida e dada a muita suposição. Seria alguém importante na corte portuguesa]

ENFORCADO
 Eu te direi que ele diz:
Que fui bem-aventurado
Em morrer dependurado (pendurado)
 Como o tordo na buiz, (armadilha)
E diz que os feitos que eu fiz
Me fazem canonizado. (me fazem santo)

DIABO
 Entra cá, e governarás (guiarás o barco)
 Até às portas do Inferno.

ENFORCADO
Não é essa a nau que eu quero.

DIABO
 Digo-te eu que aqui irás.

 ENFORCADO
 Oh! Isso não, por Barrabás! (*)
 Então se Garcia Moniz dizia
Que os que morrem como eu
Ficam livres de Satanás...
[(*)O criminoso que foi libertado no lugar de Cristo a pedido da população enraivecida]
E disse que Deus quisera
De ser eu enforcado;
E que fosse Deus louvado
 Pois em boa hora eu nascera;
E que o Senhor me escolhera;
 E que por bem vi os beleguins. (pelo seu bem, foi levado aos oficiais da justiça)
E com isto mil latins,
Muito lindos, feitos de cera. (*) [
(*) Mil latins serão os discursos jurídicos e religiosos, de cera serão as velas. Para o enforcado, um condenado simplório, faz tudo parte da mesma coisa]
 E, no passo derradeiro,
Disse-me nos meus ouvidos
 Que o lugar dos escolhidos
Era a forca e o Limoeiro; (*)
 [(*) O Limoeiro era uma prisão da altura em Lisboa com a reputação de ser muito dura.]
Nem guardião do mosteiro
Tinha tão santa gente
 Como o Afonso Valente
Que é agora carcereiro.

 DIABO
 Dava-te consolação isso,
 Ou algum esforço? (*)
 [(*)Pergunta o Diabo ao Enforcado se aqueles suplícios que passara na prisão, mais as rezas de penitência, lhe valeram de alguma coisa. O Diabo pergunta isto, como já se verá, para saber se o enforcado morreu arrependido dos seus pecados e se o seu sofrimento lhe serviu de expiação dos males que antes cometera e se encontrou salvação da sua alma através das palavras das rezas.]

ENFORCADO
Aquele com a corda ao pescoço,
De muito pouco serve a pregação...
E apenas leva a devoção
De que há de voltar a jantar...
Mas quem há de estar no ar (há de ser pendurado pela forca)
Aborrece-se com o sermão.

DIABO
 Entra, entra no batel,
Que ao Inferno hás de ir!

ENFORCADO
 O Moniz esteve a mentir?
Disse-me que com São Miguel
 Eu jantaria pão e mel
 Assim que fosse enforcado.
 Ora, eu já passei o meu fado,
E já feito é o burel.(*) (e já passei o que tinha a passar)
 [(*) Burel era um tecido de artesanal feito de lã. "Já é feito o burel" era uma expressão utilizada para dizer que "o trabalho já está feito ou cumprido" ou "já se fez o que se tinha a fazer"]
Agora não sei o que é isto:
Ele não me falou ele em ribeira,
 Nem em barqueiro, nem em barqueira,
 Apenas no Paraíso.
 Isto muito no seu juízo.
 E que era santo o meu baraço... (era abençoada a minha corda)
 Eu não sei que aqui faço:
Que é desta glória improviso? (que espécie de glória é esta?)

 DIABO
 Falou-te no Purgatório?

ENFORCADO
 Disse que era o Limoeiro, (que o purgatório era a prisão)
 E com ele o saltéiro (o livro de salmos)
 E o pregão vitatório; (o discurso que se dizia antes de se enforcar alguém)
 E que era muito notório
Que aqueles disciplinados (aqueles castigos)
 Eram horas dos finados (eram bênçãos para os condenados)
E missas de São Gregório.

 DIABO Quero-te desenganar:
 Se o que tivesses aceitado,
 Certo era que te salvavas.
Mas não o quiseste aceitar... (*)
[(*) Diz o Diabo que se os tormentos e as rezas, que o Enforcado levou na prisão, lhe tivessem servido como expiação dos seus pecados, ter-se-ia salvado. Mas como não levou os castigos as rezas a sério para pedir perdão pelos erros do passado, vai para o inferno.]

segunda-feira, janeiro 02, 2017

O Correio Braziliense faz merda na entrada do ano. DE NOVO!

Puta que o pariu, o Correio Braziliense conseguiu!

Como todos já devem saber, na virada do ano de 2016/2017 houve um massacre lamentável em Campinas/SP, quando o técnico de laboratório Sidnei Rames de Araújo, 46, matou a ex-mulher, 10 pessoas da família dela, seu filho de 8 anos e deu-se um tiro na cabeça.

Obviamente, NADA JUSTIFICA ISSO.

Se a ex-mulher era uma jararaca - vocês SABEM que isso acontece, principalmente em se tratando de ex-mulher -, se ela partiu para a alienação parental em vez da guarda compartilhada (a ponto do filho ter dito na escola que queria matar o pai, mesmo ele, aparentemente, tendo uma boa relação com o filho, aos 2:00) - e sim, vocês SABEM que isso TAMBÉM existe (embora no Brasil a coisa não seja tão ruim como nos Estados Unidos, onde o ex-marido também tem que pagar PENSÃO à ex-mulher - vide a sacanagem que a Melaine Griffith fez com o seu ex Antonio Banderas, garfando-o em U$ 65.000 MENSAIS mesmo ele tendo estado ao seu lado quando ela afundava na heroína, ou então a sangria mensal que as ex do Robbin Willians davam, o que teria contribuído para o seu suicídio) - e tenho experiência NA FAMÍLIA a respeito. Também é verdade que há casos de abusos sexuais paternos - em menor quantidade que padrastos, diga-se.

A decisão da justiça foi justa? Não sei. Ele abusava da criança? Não sei. A ex-mulher alienou o filho dele? Não sei. O que importa é: NADA JUSTIFICA ISSO. Por exemplo: mesmo a experiência na minha família jamais levantou a mão para a ex-mulher.

Mas posso garantir uma coisa: ele NÃO MATOU POR "MACHISMO". Pode-se até argumentar isso quando um homem bate/mutila/mata uma (ex-)companheira (e que teria sim um substrato biológico animalesco - na maravilhosa série norueguesa "Lavagem Cerebral", se não me engano no programa referente a "Sexo", menciona que a origem dos crimes passionais é que, quando vivíamos em tribos, era vergonhoso que uma mulher abandonasse o homem, pois isso dava a entender que ele era infértil; assim, para que ninguém descobrisse isso, ele a matava) MAS NÃO QUANDO MATA O FILHO! Até porque na própria carta (que me parece muito mais escrita por um são que teve que viver na realidade psicótica chamada Brasil até perder a sanidade) ele não menciona que iria matar o filho.

Ele matou por LOUCURA, e para matar e se matar por loucura qualquer motivo já basta - vide o tanto de assassinatos cometidos em nome da Bíblia.

Daí o que faz o Correio Braziliense!? Atribui isso à "cultura machista", de acordo com "especialistas"!

Mas DE NOVO? Já não basta a VERGONHA exatamente há um ano, quando uma feminazi trepou com um vigia num clube e depois PROJETOU que foi estuprada?

Recapitulando:

1) A feminazi* trepou com um vigia, bêbada;
*Não sei o nome dela, não sei como ela é e nem me interessa saber. Chamo-a de FEMINAZI não porque seja nazista, mas por tudo o que ocorreu. Não há como manter o respeito por uma pessoa assim. Além disso, quem se expôs nessa situação toda foi ela.
2) Em vez de ir para a Delegacia da Mulher fazer o BO do "estupro", fez TEXTÃO no Facebook (o primeiro sinal de que a coisa estava errada, já que uma mulher que REALMENTE foi estuprada JAMAIS iria postar no Facebook sua indignação, ainda menos quando nem havia completado 24h do ocorrido);
3) O Correio TAXATIVAMENTE afirma que ela foi estuprada apenas com base no textão. Começam os xingamentos.
4) A feminazi vai para a Delegacia da Mulher faz o BO e faz a perícia - perdendo assim a capacidade de fornecer prova factual do estupro. A polícia começa suas investigações
5) Surpresa das surpresas: o vigia se APRESENTA ESPONTANEAMENTE para a Delegacia da Mulher - algo que um estuprador de verdade JAMAIS FAZ - e diz que sim, trepou com ela, mas que o sexo foi consensual.
6) O Correio dá uma capa SENSACIONALISTA, EXPONDO o nome do vigia. A maioria dos comentários do Facebook consiste em pessoas mandando o Correio à merda por isso - mais algumas feminazis feminazistando.
7) A polícia continua as investigações.
8) O Correio Braziliense, na atitude mais ABSURDA do ano, resolve passar por cima da Polícia e do Ministério Público e já dar o veredito. As pessoas aumentam a intensidade dos xingamentos ao Correio Braziliense. As feminazis continuam feminazistando.


10) O Correio Braziliense pratica o "outroladismo" tão adorado pela Folha de São Paulo e coloca o vigia na capa, com um depoimento favorável da MULHER dele. Detalhes:
a) Coloca a foto dele, ao contrário da feminazi (ver 11);
b) Não dá a manchete principal da capa para ele, ao contrário da feminazi (idem);
c) Em vez de colocar apenas o depoimento seco da mulher, malandramente lembra que ele tem contra ele um BO feito por ela por agressão e ameaça. Qual é o background da feminazi? Jamais saberemos.

10) O Correio Braziliense continua dando trela para feminazi, sem esperar a conclusão das investigações.
12) A Delegacia da Mulher faz seu trabalho, investiga o ocorrido, colhe TESTEMUNHOS (ao contrário do que o Correio fez ao fiar-se apenas na feminazi) e descobre que NÃO HOUVE estupro. O que o Correio Braziliense fez? Deu a notícia... Até deu capa... Mas: a) não deu a merecida NÃO FOI ESTUPRO, DIZ A POLÍCIA; e b) ATÉ HOJE não pediu desculpas ao vigia. Algo que ele FAZIA no passado quando cometia besteira.
Apenas o arremate:
13) A feminazi é processada por FALSA DENÚNCIA; e
14) O Ministério Público resolve passar a mão na cabecinha dela e consegue uma ABSOLVIÇÃO por falta de provas.
O que importa aqui não é a conduta da feminazi (que repito: não sei, não quero saber e tenho raiva de quem sabe quem é - e não há nenhuma menção ao nome dela aqui). Mas sim a conduta HIPÓCRITA do Correio Braziliense, que jogou sua reputação na LAMA ao fazer uma reportagem merda em nome de uma causa de merda. E é exatamente esse tipo de "imprensa" que consulta "especialistas" para dar pitaco naquilo que ACHAM que sabe. É por isso que a "imprensa" se "surpreende" com o Brexit, com o Trump, com o NÃO na Colômbia, com o Dória, com o Crivella... É essa "imprensa" que desabilita a área de comentários pelos comentaristas serem "radicais demais". E é essa a "imprensa" que acusa os OUTROS de darem "notícias falsas"

sábado, novembro 26, 2016

Aviso importante

Gostaria de informar que, às 17:10 do dia 26 de novembro de 2016, Fidel Castro continua morto.

quarta-feira, novembro 16, 2016

Fatwa Sinistra 1: extrema-direita

Nos últimos dois anos do Facebook eu me apropriei culturalmente da fatwa muçulmana. Por exemplo: todas as pessoas que são vegetarianas que não o sejam por questões religiosas ou de saúde são FILHAS DA PUTA. Acredito que haja algo razoável aqui, certo?

Pois bem: essa será a minha primeira Fatwa do Blog:

"Toda pessoa que falar que algo/alguém é de 'extrema-direita', tem a obrigação de, ao menos, apontar outro algo/alguém que seja apenas de 'direita' e algo/alguém que seja de 'centro-direita'. Caso contrário, ela é uma FILHA DA PUTA.

Parágrafo único: o mesmo vale para o espectro da esquerda".

Virou moda agora apontar qualquer pessoa, preferencialmente aquela quem a pessoa não gosta, de extrema-direita. Por exemplo: Jair Bolsonaro é de 'extrema-direita', certo? Ok, então quem seria o político brasileiro representativo da 'direita'? A primeira pessoa que vem à minha mente é o Ronaldo Caiado. Mas aí também há todos os evangélicos que são liberais na economia e conservadores nos costumes... Eles podem muito bem ser considerados a "direita clássica".

Então quem seria de "centro-direita"? Aécio Neves!? Nem a pau! Esse é centro-esquerda convicto - como, aliás, TODO o PSDB. Centro-direita, centro-direita... Acho que seriam todos os políticos mais à direita que sejam simpáticos às políticas sociais, tipo Bolsa-Família. Mas até aí todos os citados no parágrafo anterior, mesmo o Bolsonaro, são favoráveis. Então talvez seja o caso de colocar o Bolsonaro como de "direita" e o resto acima citados de "centro-direita".

Quanto ao espectro da esquerda, esse é facílimo:

Extrema-esquerda: PCB, PCO, PSTU e PCdoB

Esquerda: PSol (em borderline com a extrema-esquerda), PT, PSB e PDT.

Centro-esquerda: PSDB, PPS, PMDB.

Quanto ao "centro-centro", eu acho tão implausível a sua existência quanto à de um bissexual "50-50".

Outra pergunta é se é possível ser mais de "extrema-direita" que o Bolsonaro. Quem seriam os candidatos? A TFP? Não,

Escrevo tudo isso para mandar à puta que o pariu toda a imprensa que está escrevendo que o Steve Bannon, chefe de campanha e futuro consultor sênior do Donald Trump (além de detentor de parte dos direitos de transmissão da série Seinfeld), era CEO de um site de "extrema-direita".

O site em questão é o Breitbart, e querer considerá-lo de "extrema-direita" é uma piada, pelos seguintes motivos:

1) O site não é racista. "Ah, mas os muçulmanos!". Até onde eu saiba, o islamismo é uma RELIGIÃO, não uma RAÇA

2) O site é não é homofóbico. Muito pelo contrário, aliás: o finado Andrew Breitbart sempre foi reconhecido como um dos maiores apoiadores dos gays conservadores.

3) O site não é machista. Bem, talvez o Milo Yannopolous o seja, mas ele o é como todo gay.

4) Para não falar que o site, ao contrário de boa parte da oposição republicana ao Obama, nunca aceitou a hipótese de o Barack Obama ter nascido em outro país que não fosse os EUA*

*Aliás, esse assunto foi um dos responsáveis por um dos momentos mais engraçados da campanha, quando a imprensa estava especulando que o Trump não acreditava nisso. Ele convocou uma entrevista coletiva para esclarecer a situação e, em vez de ir direto ao ponto, mostrou o apoio de vários militares com a maior condecoração possível (a "Medal of Honor") a ele. No final, quando várias emissoras já tinham desistido de transmitir o evento ao vivo, ele finalmente solta a declaração - e jogando a culpa na Hillary. O vídeo esclarecendo a trollada está aqui.

Conclusão: o site é de DIREITA tão-somente, e muito dessa gritaria da imprensa é porque: 1) ele ajudou o Trump a ganhar a eleição; e 2) ele fez TODA a imprensa mainstream MUNDIAL passar a maior vergonha de sua história. Eles nunca vão perdoá-lo por isso.

PS: querem ver o que é extrema-direita de verdade? Divirtam-se.



quinta-feira, novembro 10, 2016

Vitória do Trump!

O Trump conseguiu talvez a maior façanha política da história dos Estados Unidos. Exagero meu?

1) Ele derrotou o establishment do Partido Republicano.
Para qualquer acompanhante atento da política dos EUA - sobretudo aqueles que NÃO se fiam na CNN ou no que a mídia brasileira noticia sobre os EUA (o que é a mesma coisa) - sabe que o Trump NUNCA foi o candidato preferido da elite partidária. Quem eles queriam ver candidato era ou o Marco Rubio, o Ted Cruz ou o Jeb(!) Bush. Esses três gastaram mais de 100 milhões de dólares nas primárias. O Trump conseguiu derrotá-los com menos de 50 milhões. Para não falar na mais escandalosa "cristianização" (google) que tentaram fazer com ele naquele período das denúncias de assédio*.

*E sinceramente: essas mulheres não só tiveram todas as primárias republicanas para atacar o Trump mas também toda a vida pregressa dele como celebridade de TV. Como querem que eu acredite nelas levando isso em conta.

2) Ele derrotou parte da imprensa CONSERVADORA americana
Os EUA realmente têm uma imprensa conservadora de verdade, ao contrário da do Brasil. Mas parte dela também não engoliu o Trump nas primárias. Elas atendem pela alcunha de Glenn Beck - cuja bordoada foi tão grande que passou a enxergar cada vez mais coisas positivas no Obama - e, surpresa!, a Fox News. Nesse caso, até o ponto de ele se recusar a comparecer a um debate nas primárias organizado por eles.

3) Ele derrotou os Irmãos Koch.
Você não conhece eles? São o equivalente ao George Soros da direita. Donos da maior companhia de capital fechado do mundo, simplesmente esnobaram o Trump nas primárias.

Esse foram os principais inimigos do Trump nas primárias. Quando a campanha passou a ser contra a Hillary Clinton, ele também derrotou:

4) A imprensa tradicional - não só americana
Sem comentários. Sobretudo, no Brasil - e caramba, Antagonista! Tudo bem que eu já desconfiava que o ódio do Diogo Mainardi contra ele era pelo fato de achar o topetudo o Doppelgänger do Silvio Berlusconi. Mas há uma diferença aqui: o Trump, apesar de aparentemente também ter problemas em manter suas cuecas no lugar, foi garfado em U$ 20 milhões mais uma pensão anual de U$ 350 mil por ter traído sua primeira mulher, Ivana "não fique com pena, fique com tudo" Trump.

5) Todo o Vale do Silício
Com a honrosa exceção de Peter Thiel, fundador do PayPal, que em discurso na convenção do Partido Republicano disse as famosas palavras: "Tenho orgulho de ser gay. Tenho orgulho de ser republicano. Mas sobretudo tenho orgulho de ser americano".
(Aliás, quem pensa que o Trump é homofóbico por favor me mostre ao menos UMA fala dele nesse sentido. Finalmente, não pensem que os gays são um grupo politicamente monolítico: aqui um vídeo pro-Trump feito pelo jornalista/polemista gay britânico Milo Yannopolous que fez a "Turnê da Bicha Perigosa" nas universidades americanas defendendo o "Daddy". Outro ponto crucial nesse sentido foi a saída do armário do dono de outro site conservador (The Gateway Pundit) Jim Hoft após o massacre em Orlando. Existe vida no ativismo gay além de Jean Wyllys, galera!).

6) Toda a indústria do entretenimento
Salvo gatos pingados. O abaixo-assinado de atores de diferentes épocas da série Jornada nas Estrelas contra o Trump foi algo asqueroso. Caramba, há nerds republicanos também, sabiam? E o fato dos principais nomes, como o William Shatner ou o Patrick Stewart terem sido safos o bastante para não cair nessa armadilha (republicanos ou - provavelmente - democartas, são espertos o bastante para não desagradar potenciais 50% do seu público) diz muito da besteira que isso foi.

7) Wall Street
Alguns nomes: George Soros, Mike Bloomberg, Warren Buffett. Todos com a Hillary.



(Depois de mais de dois meses após eu sair do Facebook, pretendo retomar esse blog, com algumas coisas que potencialmente postaria lá. Fiquem ligados).

sábado, julho 25, 2015

Eliminatórias Copa 2018 - Grupos Europa

Pois é, foi dada a largada para a Copa 2018. Por mais vexaminoso que tenha sido os 7 x 1, o Brasil vai para a Rússia nem que seja pela repescagem. Sobra então a boa e velha Europa, vencedora das últimas Copas. Vejamos como vai ser:

Grupo A - Holanda, França, Suécia, Bulgária, Belarus e Luxemburgo

E já temos um grupo da morte! Desses, o que aposto que será a seleção mais estável será a França - que fez na última Copa exatamente o que eu esperava dela-, pois a Holanda já não terá a base que teve em 2010 e 2014 e, no caso da Suécia, já não terão mais Ibrahimovic. As partidas contra a Bulgária e a Belarus serão o fiel da balança. Sem palpites.

Grupo B - Portugal, Suíça, Hungria, Ilhas Faroe, Letônia e Andorra

Será a última Copa de Cristiano Ronaldo, mas minha aposta é na Suíça. O resto, o que inclui a Hungria, fará apenas figuração.

Grupo C - ALEMANHA, República Tcheca, Irlanda do Norte, Noruega, Azerbaijão e San Marino

Extremamente mamão com açúcar para a Alemanha. A Irlanda do Norte não produz nenhum jogador bom desde George Best (e, quando foi para uma Copa em 1982, não o chamou!). Assim, a vaga da repescagem ficará ou com a Noruega - mais provável - ou com a República Tcheca.

Grupo D - País de Gales, Áustria, Sérvia, Irlanda, Moldávia e Geórgia

Os russos torcerão pela Sérvia, obviamente. E acho que ela se classifica, com a Irlanda/Áustria (mais a primeira) em segundo lugar.

Grupo E - Romênia, Dinamarca, Polônia, Montenegro, Armênia e Cazaquistão

Este sim será um grupo da morte! A Romênia caiu na repescagem na última vez, a Dinamarca chegou a ficar em segundo lugar em seu grupo (o primeiro foi a Alemanha...), mas não foi para a repescagem porque foi o pior segundo lugar, Montenegro desempenhou um papel bastante digno nas eliminatórias, perdendo o fôlego no final, ficando na frente até da Polônia. Sem prognósticos.

Grupo F - Inglaterra, Eslováquia, Escócia, Eslovênia, Lituânia e Malta

Uma versão menos tensa do grupo anterior, pois a Eslováquia e a a Eslovênia ficaram em terceiro na última eliminatória. Considerando que a Inglaterra sói decepcionar, também não arrisco nenhum palpite.

Grupo G - Espanha, Itália, Albânia, Israel, Macedônia e Liechtenstein

Duas decepções na última Copa... E a Espanha, de novo, é posta com um campeão do mundo. Como o futebol espanhol está sendo melhor que o italiano, a tendência é Espanha na Rússia, Itália na repescagem.

Grupo H - BÉLGICA, Bósnia e Herzegovina, Grécia, Estônia e Chipre

A Bélgica está com uma geração de ouro (apesar de ter ficado imperdoavelmente apática quando jogou contra a Argentina - falo isso porque estive lá), a Bósnia fez o que se esperava para sua primeira participação em Copas e a Grécia foi uma surpresa positiva. Acho que, para a vaga da repescagem, dá Grécia.

Grupo I - CROÁCIA, Islândia, Ucrânia, Turquia e Finlândia

O favoritismo é da Croácia, mas atenção: olho na Islândia. Ela está com sua melhor geração de jogadores de todos os tempos, só caiu na repescagem na última partida, justamente contra a Croácia, e está liderando seu grupo nas eliminatórias para a Euro 2016. Mais: a Holanda está nesse grupo!

quinta-feira, junho 18, 2015

Papas que, segundo Dante, foram para o inferno (ou nem isso conseguiram)

Canto III do Inferno - Vestíbulo (onde estão as almas que não foram aceitas nem por Deus nem pelo diabo porque não tomaram partido de nenhum)

"Bandeira então meus olhos divisaram,
Que, a tremular, tão rápida corria,
Que avessa a toda pausa a imaginaram.

E após, tão basta multidão seguia,
Que, destruído houvesse tanta gente
A morte, acreditado eu não teria

Alguns já distinguia: eis que, de repente,
Olhando a sombra conheci daquele 
Que a grã renúncia fez ignobilmente*.

Soube logo, o que ao certo me revele
Que era a seita das almas aviltadas,
Que os maus odeiam e que Deus repele.

Nunca tiveram vida as desgraçadas;
Sempre, nuas estando, as torturavam 
De vespas e tavões as ferroadas

Os rostos seus as lágrimas regavam
Misturadas de sangue: aos pés caindo
A imundos vermes o repasto davam"

*Celestino V

Canto XIX do Inferno - Terceiro Compartimento (bolgia) do Oitavo Ciclo (ciclo particular dos fraudadores reservado para os simoníacos (ato de pagar por sacramentos e consequentemente por cargos eclesiásticos ou posições na hierarquia da igreja)

"Por toda a cava, aos lados e no fundo
Furos na pedra lívida se abriam,
De qual largura e cada qual rotundo

(...)

De cada orifício eu sair via
Os pés, até das pernas a grossura
De um pecador: o resto se sumia

Stavam ardendo as plantas na tortura
E tanto as juntas rijo se estorciam
Que romperiam a prisão mais dura

Do calcanhar aos dedos percorriam
As chamas, como a superfície inteira
Em corpo de óleo ungido morderiam.

(...)

De mim não quis o Mestre [Virgílio] aligeirar-se
Senão quando daquele, que gemia
Pelos pés*, conseguiu apropinquar-se

- Tu, és asim voltada" - eu lhe dizia - 
"como estaca plantada, ó alma opressora,
Responder-me possível te seria?

(...)

-"Já tens" - gritou: já tens aqui chegado?
Já, Bonifácio**, como tens descido?
Em muitos anos tenho a conta errado

"Tão depressa desse ouro te hás enchido,
Pelo qual bel esposa atraiçoando
A tens por tantos crimes afligido?

(...)

"Se conhecer quem sou anelas tanto
Que assim baixaste ao vale tenebroso,
De Papa sabe que hei vestido o manto

(...)

"Sob a cabeça minha estão vizinhos
Em simonia os que me antecederam,
Sobrepondo-se um no outro esses mesquinhos

"Hei de ao fundo descer, como desceram,
Logo em chegando aquele, que eu cuidara
Seres tu, quando as vozes me romperam

"Mas, ardendo-me os pés se me depara
Intervalo mais longo, assim voltado,
Do que em tormento igual se lhe prepara

"Virás de mores culpas outro inçado,
Pastor sem lei***, das partes do ocidente
Que há de ser sobre nós depositado"

*Nicolau III
**Bonifácio VIII
***Clemente V

terça-feira, dezembro 23, 2014

Cartas entre Maquiavel e Guicciardini - ou: Aqui Jaz o Paradoxo do Mentiroso

Tive um semestre bastante atarefado, mas deu para conseguir alcançar e ultrapassar tranquilamente a minha meta de ler 12 livros este ano. E de fazer uma traquinagem: retomando a minha tese de mestrado, e motivado pelo livro MARAVILHOSO de Olavo de Carvalho sobre Maquiavel, resolvi traduzir a troca de correspondências entre Nicolau Maquiavel e Francesco Guicciardini (para quem não sabe, quem cunharia o termo "Renascimento"), que contém o fatídico paradoxo de mentiroso. A tradução foi baseada na versão inglesa e revisada em cima da italiana (que podem ser vistas aqui http://www.classicitaliani.it/machiav/mac64_let_07.htm) . Considerando que não sou um tradutor profissional, me perdoem

O contexto é o seguinte: Maquiavel havia caído em desgraça em Florença após a queda da república, e vivia de uns bicos que conseguia graças à sua experiência prévia como diplomata. No caso em questão, ele estava tendo como missão pela à guilda dos tecelões/fabricantes de lã de Florença para conseguir um padre em Capri para rezar uma missa em uma efeméride especial (não sei se a Páscoa ou o Natal), como era tradição. Guicciardini então, no dia 17 de maio de 1521, resolve tirar uma troça dele:

"Meu caro Maquiavel,

Foi certamente um bom julgamento por parte de nossos reverendos cônsules da guilda ter confiado a você, em vez de a Pacchierotto, enquanto ele estava vivo, ou a Sano para encontrar uma mulher bonita e graciosa para um amigo [nota: Pacchierotto e Sano eram dois notórios homossexuais]. Acredito que você servirá a eles de acordo com as expectativas que têm de você e como é necessário para sua honra, que seria manchada se, a essa altura do campeonato, você começasse a se preocupar com o destino de sua alma; porque, uma vez você sempre viveu uma crença contrária, isso seria atribuído mais à senilidade do que à vontade. Lembre-se de cumprir sua missão o mais rápido possível, pois caso você permaneça muito por aí poderão ocorrer dois perigos: o primeiro é que esses santos frades não te infectem com a doença da hipocrisia; o outro, é que essa atitude de Carpi não torne você um mentiroso, porque essa é  sua influência - não só nesta era, mas daqui a muitos séculos. E se por desgraça você for alojado na casa de algum carpigiano [nota: realmente não sei o gentílico de Capri...], saiba que nesse caso não haverá remédio,
Se você visitar o bispo governador [de Carpi], verá uma bela forma de homem para que aprenda mil astúcias e amabilidades. Minhas recomendações"

Maquiavel respondeu no mesmo dia:

"Vossa magnificência, o meu mais profundo apreço.

Eu estava sentado na latrina quando chegou sua mensagem, e pensava precisamente sobre as extravagâncias deste mundo. Estava completamente absorto imaginando meu estilo de pregador em Florença, que deveria ser tal que me desse prazer, e que nisso eu queria que fosse tão teimoso como em outros assuntos. E como eu nunca falhei com meu dever com aquela República não ajudando quando pudesse - se não com trabalhos, ao menos com palavras; se não com palavras, ao menos com gestos - eu não pretendo falhar com ela nisto. É verdade que me difiro de meus concidadãos nisso e em muitas outras coisas. Eles queriam um pregador que os ensinasse a via do Paraíso, e eu queria encontrar que os ensinasse o caminho para que fossem para o diabo. Além disso, eles queriam que esse homem fosse prudente, inteiro e real, e eu queria encontra rum mais louco que Ponzo [frade do tempo de Savonarola notável por seu temperamento bizarro], mais astuto que Girolamo [Savonarola] e mais hipócrita que frei Alberto [possível referência a uma personagem de Boccaccio], pois me parece uma coisa bela - e digna da bondade destes tempos - que tudo aquilo que nós experimentamos em muitos frades se experimente em apenas um. Pois eu creio que seria justamente isso a verdadeira maneira de se alcançar o Paraíso: aprender o caminho certo para o Inferno para escapar dele. Vendo, além disso, quanto crédito se dá a um desgraçado que sob o manto da religião se esconde, se pode facilmente conjeturar quanto crédito um homem bom poderia receber se verdadeiramente, e não fingindo, marchasse sobre as pegadas lamacentas de São Francisco. Como essa linha de pensamento me agrada, eu pretendo selecionar Rovaio, e penso que se ele for como seus irmãos e irmãs, ele será a escolha perfeita. Eu apreciaria sua opinião a esse respeito caso me escreva de novo.

Estou aqui ocioso, pois não posso executar a missão que me dera até que o general e seus assessores sejam eleitos, e fico imaginando de que forma poderia causar tanto escândalo entre esses frades que eles pudessem, aqui e em outros lugares, se baterem com suas sandálias. Se não perdesse meu juízo acredito que poderia ser bem-sucedido, e penso ainda que  o conselho de vossa senhoria me seria de grande valia. Portanto, se você viesse para cá sob o pretexto de uma viagem de férias, não seria mal; ou, pelo menos, desse algum golpe de mestre para aplicar nos frades. De fato, se você continuasse mantendo contato comigo, me mandando uma mensagem por dia - como você fez hoje -, você me ajudaria bastante. Primeiro, você me clarificaria algumas coisas e me aconselharia sobre como fazer isso. Segundo, você aumentaria meu prestígio aqui, quando os padres vissem os despachos seguindo seu rumo. Deixe me dizer a você: quando seus arqueiros [de bestas] chegaram com sua carta, dizendo que ela fora mandada especialmente e com urgência, cada um dos padres se levantou com tanta reverência e tanto alvoroço que tudo virou de pernas para o ar, e muitos deles me perguntaram sobre o quê se tratava. E eu, para aumentar a minha importância, dizia que o Imperador estava aguardando em Trento, que os suíços convocavam novas dietas e que o rei da França gostaria de se encontrar pessoalmente com aquele governante, mas que seus conselheiros o estavam aconselhando em contrário, de mo do que todos eles ficaram de boca aberta e de chapéu na mão. Mesmo enquanto escrevo há um círculo de frades ao meu redor, se maravilhando me tomando como inspirado. E eu, para maravilhá-los ainda mais, às vezes interrompo o que estou escrevendo e respiro profundamente. Eles começam a babar. Se eles soubessem que escrevo para você se maravilhariam ainda mais. Vossa senhoria sabe que esses frades dizem quando alguém está em estado de graça: "o diabo não tem o poder para tentá-lo". Assim, eu não tenho medo que esses frades venham me infectar com sua hipocrisia, uma vez que penso estar muito bem confirmado [referente ao sacramento].

Quanto às mentiras do povo de Capri, eu posso desmascará-los à todos. Há muito tempo que me doutorei nessa arte, bem o bastante para não tomar um Francesco Martelli como garoto de recados. Porque, de uns tempos para cá, eu não falo mais aquilo que acredito, nem acredito mais naquilo que falo. E se, de fato, por vezes disser a verdade, eu a escondo atrás de tantas mentiras que é difícil encontrá-la.

Eu não falei com o governador porque, não tendo encontrado alojamento, me pareceu que seria inútil falar com ele. É verdade que pela manhã eu vi por algum momento na igreja enquanto procurava algumas pinturas. Parece-me que ele foi concebido perfeitamente: uma vez que a parte corresponde ao todo, podemos então acreditar que ele é o que aparenta ser: sua deformidade não mente. Se eu tivesse sua carta comigo, teria recolhido um balde [de dinheiro] com ela. Mas não consegui nada, e espero que amanhã eu receba seus conselhos sobre como devo proceder.

Espero que você me envie alguns de seus arqueiros, fazendo com que eles corram e cheguem aqui tão sutilmente que as pessoa fiquem espantada. Fazendo isso, você me honraria e daria um pouco de exercício a eles, o que é muito útil para os cavalos nessa época do ano. Eu escreveria mais para você se eu quisesse cansar a minha imaginação, mas eu quero mantê-la o mais fresca possível para amanhã. 

Recomendações a vossa senhoria, quae semper ut vult valeat"

quinta-feira, outubro 09, 2014

O maior inimigo do Aécio é a indiferença - veja porquê

Antes de mais nada, vamos recapitular o resultado das eleições de 2010:

Primeiro turno;

Dilma - 47,651 milhões
Serra - 33,132 milhões
Marina - 19,636 milhões
Plínio - 0,886 milhões

Segundo turno

Dilma - 55,752 milhões
Serra  - 43, 711 milhões

Considerando que todos os votos do Plínio foram para a Dilma, isso significaria que, dos 19,6 milhões de votos que a Marina teve, 10,5 milhões (53,87%) foram para o Serra, 7,2 milhões (36,74%) foram para a Dilma e 1,8 votaram branco, nulo ou se abstiveram. Não vou considerar os demais candidatos aqui porque eles não conseguiram nem 300 mil votos.

Pulemos para 2014:

Dilma -                    43,267 milhões
Aécio -                    34,897 milhões
Marina -                  22,176 milhões
Luciana Genro -        1,612 milhões
Pastor Everaldo -      0,780 milhões
Eduardo Jorge -        0,630 milhões
Levy Fidélix -           0,446 milhões

Considerando que os votos na Luciana Genro vão para a Dilma e os votos do Pastor Everaldo, Eduardo Jorge (nota pessoal: nem tanto nesse caso...) e no Levy vão para o Aécio, e aplicando o mesmo percentual das últimas eleições passadas, Dilma ficaria com 51,441 milhões e o Aécio 46,864 milhões. Também não considerei os demais candidatos porque, de novo, não chegam a 300 mil votos.

O que mudou de 2010 para cá? No cenário econômico, não crescemos os mesmos 7,5% que crescíamos em 2010. No cenário político, há um viés de baixa na popularidade do governo Dilma. Isso, somado a um possível apoio da Marina ao Aécio, resultará provavelmente em uma proporção muito maior de votos para o Aécio. Mas, mesmo com a oficialização do apoio da Marina (obs: uma coisa é o PSB dar o aval, outra coisa é a Rede dar o aval, outra coisa é a Marina dar o aval e outra coisa é a Marina dar o aval e se engajar na campanha) será que atingiriam pelo menos a transferência de 2,5 milhões necessários para que o Aécio vire pra cima da Dilma nessa diferença?

Por outro lado, reparem nas abstenções:

2010 - 24,610 milhões (18,12% dos eleitores registrados)
2014 - 27,698 milhões  (19,39% dos eleitores registrados)

Quem são essas abstenções? Sobretudo de analfabetos adultos (14 milhões - obs: os dados do IBGE incluem adolescentes a partir dos 15 anos nessa), pessoas que não precisam mais votar por causa da idade (cerca de 6 milhões - e muitos incluídas no grupo de analfabetas), pessoas que simplesmente não foram votar por diversos motivos, eleitores fantasmas e eleitores que morreram e o TSE se esqueceu de dar baixa.  O que é mais fácil, disputar os votos dos eleitores da Marina ou convencer esses eleitores que não foram votar a votar em você? Além do mais, se você consegue convencer esse eleitor indiferente a votar em você, você não acha que o eleitor da Marina não viria à reboque?